Governador do MS e candidato à reeleição, Reinaldo Azambuja é alvo de busca e apreensão

  • Por Jovem Pan
  • 12/09/2018 07h38 - Atualizado em 12/09/2018 10h23
Arquivo/Agência Brasil pf A PF esteve na casa do tucano e na sede do governo

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quarta-feira (12) uma operação no Mato Grosso do Sul. O principal alvo é o governador do estado, Reinaldo Azambuja (PSDB).

A PF cumpre catorze mandados de prisão temporária nas cidades de Campo Grande (MS), Aquidauana (MS), Dourados (MS), Maracaju (MS), Guia Lopes de Laguna (MS) e em Trairão (PA). Além disso, foram expedidos 41 mandados de busca e apreensão — alguns cumpridos na casa do tucano e na sede do governo.

A ação, batizada de Vostok, investiga o pagamento de propina à cúpula do governador e também a representantes do poder Legislativo e do Tribunal de Contas do estado em troca de créditos tributários. Segundo a PF, as investigações tiveram início no começo deste ano, com base em colaborações premiadas de executivos de uma grande empresa do ramo frigorifico, que confessaram ter pagado valores ilícitos como contrapartida para obter benefícios fiscais, como os Termos do Acordo de Regime Especial (TARE).

Do total de créditos obtidos pela empresa dos colaboradores, até 30% do valor eram destinados à organização criminosa. Nos autos do inquérito, foram juntadas cópias das notas fiscais falsas utilizadas para dissimulação desses pagamentos e os respectivos comprovantes de transferências bancárias, de acordo com os investigadores.

A ação também descobriu que parte da propina acertada foi antecipada na forma de doação eleitoral oficial durante a campanha para as eleições de 2014. Outros pagamentos foram feitos em espécie, em 2015, nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo.

Candidato à reeleição, Azambuja aparece na pesquisa Ibope divulgada em agosto com 39% das intenções de voto.