Governador do MT decreta estado de calamidade financeira e cita ‘negligência’ de gestões anteriores

  • Por Jovem Pan
  • 18/01/2019 08h41 - Atualizado em 18/01/2019 08h41
Reprodução/TV GloboMauro Mendes também julgou ser necessário “responsabilizar os administradores públicos pela incompetência e negligência” por não tomaram atitudes antes diante do óbvio

O governador do Mato Grosso, Mauro Mendes, decretou nesta quinta-feira (17) estado de calamidade financeira no Estado, que está com salários de servidores e 13º atrasados. Além disso, metade das viaturas policiais saíram de circulação no último mês por falta de recursos para manter o serviço e há até falta de medicamentos em hospitais.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, Mendes relembrou que a receita do Estado do Mato Grosso cresceu nos últimos anos, impulsionada pelo agronegócio, mas que as despesas superaram os ganhos. “Decretamos calamidade, encaminhamos à Assembleia Legislativa um conjunto de leis para barrar o crescimento das despesas e, com isso sendo aprovado, implementaremos ações nos próximos meses para que em um ou dois anos possamos recuperar”, disse.

Mauro Mendes também julgou ser necessário “responsabilizar os administradores públicos pela incompetência e negligência” por não tomaram atitudes antes diante do óbvio. Ele ainda pediu uma ação do Ministério Público e do Tribunal de Contas.

Sobre uma reforma tributária colaborar no restabelecimento das contas do Estado, o governador foi direto: “ou faz-se as reformas verdadeiras no País ou o País vai quebrar”.

Confira a entrevista completa com o governador do MT, Mauro Mendes: