Governadores criticam falas de Bolsonaro e pedem diálogo com presidente

  • Por Jovem Pan
  • 18/02/2020 06h56 - Atualizado em 18/02/2020 10h00
ReproduçãoCarta dos governadores ao presidente Jair Bolsonaro

Governadores de 20 estados redigiram uma carta conjunta dizendo que Jair Bolsonaro não ajuda a evolução da democracia. A manifestação vem após os recentes ataques do presidente da república que desafiou os chefes dos Executivos estaduais a reduzirem impostos vitais à sobrevivência dos Estados.

Recentemente, o presidente indicou que zeraria os impostos federais sobre combustíveis se todos os governadores abrissem mão do ICMS sobre os produtos,
fato rechaçado pelos que compuseram o texto, já que estes tributos são essenciais para os cofres combalidos do entes da Federação. Na carta aberta, o criticam também por fazer declarações que não contribuem para a evolução da democracia no Brasil e citam os recentes comentários do presidente sobre a investigação em curso do assassinato da vereadora Marielle Franco, em que Bolsonaro, segundo o documento, se antecipa “as investigações policiais para atribuir fatos graves à conduta das polícias e de seus Governadores”.

Há poucos dias, ele cutucou o governador Rui Costa (PT) afirmando que a PM baiana era responsável pela morte do ex-capitão da Polícia Militar do Rio de Janeiro, Adriano da Nóbrega, considerado miliciano e que teria ligação com Flávio Bolsonaro, filho do presidente que o condecorou. “Quem é o responsável pela morte do Capitão Adriano? PM da Bahia, do PT. Precisa falar mais alguma coisa? A imprensa está dizendo que é queima de arquivo.”

O manifesto pede ainda que se observe os limites institucionais com a responsabilidade que os mandatos exigem, e cobra “equilíbrio, sensatez e diálogo para entendimentos na pauta de interesse do povo, que é o que a sociedade espera dos governantes”. Ao final, convidam Bolsonaro a participar do próximo Fórum Nacional de Governadores, que será realizado no dia 14 de abril.

Somente sete governadores não assinaram a carta, de Goiás, Mato Grosso, Paraná, Rondônia, Roraima, Santa Catarina e Tocantins.

* Com informações do repórter Daniel Liam.