Governadores adotam estratégias regionais de combate à Covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 26/06/2020 06h10 - Atualizado em 26/06/2020 08h28
EFE/ Sebastião MoreiraAs diferenças regionais e as existentes dentro dos próprios estados obrigam os gestores a tomar medidas específicas

Governadores fazem classificação de cidades dependendo do risco do coronavírus para adotar ações, como testagem em massa. As diferenças regionais e as existentes dentro dos próprios estados obrigam os gestores a tomar medidas específicas. A tentativa de transferência de pacientes de localidades com poucos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI), por exemplo, virou prática comum na pandemia.

Em audiência virtual na Câmara, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), explicou que o estado monitora cidade por cidade. Até o momento, o estado tem a maior incidência da Covid-19 do Sudeste: 645 infectados por 100 mil habitantes.

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), reclamou da falta de medicamentos para fazer a distribuição pelo estado. Ele lembrou que o coronavírus chegou tarde ao Centro Oeste e as mortes dobraram, desde o início do mês.

Já o governador do Amapá, Waldez Góes (PDT), reclamou da falta de apoio federal no combate à doença. Ao todo, o estado já registrou mais de 26 mil casos de coronavírus, e o governador determinou a ampliação da testagem. No total, são cerca de 3 mil infectados a cada grupo de 100 mil habitantes, na maior taxa de incidência do Brasil.

*Com informações da repórter Camila Yunes