Governistas negam crise, mas Bolsonaro busca reaproximação com Maia

  • Por Jovem Pan
  • 26/03/2019 06h32
Antonio Cruz/ Agência Brasil O grupo alinhado com a família Bolsonaro aumentou o nível de críticas a Maia com memes, montagens e postagens até contra o Congresso

Para integrantes do Governo não há crise política, mas o presidente da República, Jair Bolsonaro, quer se reaproximar do presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

O grupo alinhado com a família Bolsonaro aumentou o nível de críticas a Maia com memes, montagens e postagens até contra o Congresso.

Líderes importantes apoiam agora Rodrigo Maia, que se transformou em uma espécie de porta-voz da política que Bolsonaro critica. O Governo terá dificuldades para aprovar propostas se não formar a base de sustentação.

No caso da reforma da Previdência, um grupo de parlamentares tenta blindar o projeto colocando a nova Previdência como proposta acima até de governo, mas outros projetos serão engavetados.

A reforma administrativa reduziu o número de ministérios para 22 e não tem ainda nem relator na Câmara. Esta foi a primeira MP assinada por Bolsonaro já no dia 1º de janeiro, mas se não for aprovada até dia 1º de abril perde a validade.

Não ha mais tempo político para aprovação na Câmara e no Senado. Para não perder a validade, terá de ser regulamentada, já que não há como reeditar medida provisória vencida.

*Informações do repórter José Maria Trindade