Governo acredita em sucesso de leilão do 5G, mas admite que implantação é ‘desafio’

  • Por Jovem Pan
  • 30/10/2019 09h25
PixabayPrimeiro leilão deve acontecer no início de 2020

O leilão de internet 5G no Brasil ocorrerá no primeiro trimestre do ano que vem. A estimativa é do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. O 5G é o sucessor do 4G: mais velocidade e menor tempo de resposta são as duas grandes características que colocam essa nova geração da internet como elemento transformador para as telecomunicações.

Durante viagem ao Japão, na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) chegou a dizer que o 5G “não estava no radar” brasileiro. Apesar disso, o diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação Digital do Ministério afirma que os estudos sobre o tema estão bem avançados.

Durante o FutureCom, evento de tecnologia que ocorre em São Paulo até quinta-feira (31), José Gontijo afirmou que o Brasil trabalha na iniciativa desde 2015, em cooperação com outros países para o desenvolvimento da quinta geração da rede de internet móvel.

De acordo com ele, o momento agora é de viabilizar o projeto. “Na Anatel, Agência Nacional de Telecomunicações, já há proposta do primeiro leilão de 5G brasileiro. Estão discutindo, agora, qual vai ser a forma do leilão – se vai ser arrecadatorio ou não, quais as contrapartidas que serão exigidas, quais frequências serão usadas, como fazer para não ter interferência nos canais próximos. Então isso já está acontecendo de forma acelerada e nosso desejo é que o leilão aconteça ano que vem. O primeiro, não é um só que vai ser, para que a Dona Maria, digamos assim, comece a usar o 5G no Brasil. É isso que a gente está esperando que aconteça.”

A expectativa para o início da implementação do 5G no Brasil é grande entre as empresas de telecomunicações. No campo da infraestrutura, o diretor de soluções integradas da Huwaei no Brasil, Carlos Roseiro enxerga uma prospecção positiva no mercado.

“Em função dessa aquisição, a decisão do lançamento será, necessariamente, posterior a isso. Então até lá o que a gente pode fazer? Testar tecnologia. Então estamos testando com as operadoras, a gente pede licenças temporárias do espectro para as operadoras poderem ir visualizando, testando, fazendo seus planejamentos para quando fizerem a aquisição do espectro, lançarem o serviço de 5G”, explica.

No mesmo evento, o presidente da fabricante chinesa no Brasil estimou que a tecnologia 5G tem potencial para agregar cerca de 289 bilhões de dólares ao Produto Interno Bruto (PIB) global até 2025.

A internet de quinta geração já é realidade em países como Estados Unidos e Coreia do Sul, e a partir de novembro também na China

*Com informações da repórter Marcella Lourenzetto