Ainda sem 308 votos, Mansur fala em “tempo suficiente” até votação da reforma da Previdência

  • Por Jovem Pan
  • 08/01/2018 09h34
José Cruz/Agência BrasilAs articulações existem, mas, em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o vice-líder do Governo, Beto Mansur (PRB-SP), afirmou que o Governo ainda não conseguiria aprovar a reforma

A pouco mais de um mês do dia marcado para a votação da reforma da Previdência na Câmara, a tentativa do Governo é de conseguir os 308 votos necessários para sua aprovação ainda em 2018.

As articulações existem, mas, em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o vice-líder do Governo, Beto Mansur (PRB-SP), afirmou que o Governo ainda não conseguiria aprovar a reforma.

“Não temos os 308 votos ainda. Estou seguindo para Brasília neste momento e vou começar a fazer a contabilidade junto com o ministro Carlos Marun para fazer a análise do que aconteceu durante o final de ano. Expectativa é de votação em 19 de fevereiro, acredito que até lá a gente siga crescendo e chegue com 315, 320 deputados”, disse.

Enquanto a data da votação não chega, o Governo segue vendo ministros deixando suas pastas para serem candidatos nas eleições deste ano. Sobre o assunto, Mansur considerou normal e disse que o presidente Michel Temer não quer chegar em abril, na data limite, para mudar todo seu grupo ministerial.

“Com relação a ministros, há previsão de fazer essa troca. Conversei com presidente Michel e ele não quer chegar no dia 7 [ de abril] e mudar todo mundo. Ministros que vêm trabalhando e têm compromisso de serem candidatos, as coisas estão sendo feitas escalonadamente. Lógico que vamos procurar preservar a indicação partidária. Eu defendo que em determinados ministérios tenha sempre um componente técnico a ser respeitado”, explicou.

Sobre o pouco tempo para convencer deputados a votarem a favor da reforma da Previdência, Beto Mansur disse achar suficiente na busca de votos favoráveis: “com relação ao tempo, acho que são coisas de tempo suficiente. Eu não tive recesso, estou conversado com todo mundo que é o que eu faço para poder detectar problemas e passa para o Governo, mas acho que vamos ter tempo suficiente para votar a reforma da Previdência no dia 19 de fevereiro”.

Deste modo, a ideia do Governo não é ceder, e ainda apresentar uma emenda aglutinativa perto da data de votação.

Regra de ouro

Uma mudança na “regra de ouro” começou a ser discutida no Governo no fim do ano passado, diante da resistência do Congresso em aprovar a reforma da Previdência e as medidas de ajuste fiscal.

A regra, na prática, limita o endividamento do Governo. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, parece querer reverter a discussão e dizer que não vai fazer mudanças na regra junto com a reforma da Previdência.

Questionado se existe uma conversa para se mexer nessa cláusula, Mansur disse que o assunto está começando a ser discutido e que o que importa agora é aprovar a reforma da Previdência.

Confira a entrevista completa com Beto Mansur: