Governo estuda ampliar ajuda à Latam, afirma Tarcísio

  • Por Jovem Pan
  • 27/05/2020 06h30 - Atualizado em 27/05/2020 07h57
Marcelo Chello/Estadão ConteúdoTarcísio indica que o crédito do BNDES às empresas dará um fôlego na crise econômica

O governo federal vai buscar novas alternativas para socorrer as empresas aéreas. Após o anúncio do pedido de recuperação judicial da Latam nos Estados Unidos, incluindo afiliadas no Chile, Peru, Colômbia e Equador, as ações da companhia despencaram em todos os mercados.

Os braços na Argentina, Brasil e Paraguai não foram incluídos na solicitação de proteção contra falência.

Os papéis negociados na Bolsa de Santiago do Chile chegaram a cair 52,5%. No pregão americano o processo de compra e venda em um determinado momento precisou ser suspenso, na volta a queda atingiu 61%. Na bolsa brasileira, as ações do setor aéreo foram impactadas. A Gol recuou 2,46% e a Azul, 3,85%.

O ministro da infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas indica que o crédito do BNDES às empresas dará um fôlego, mas adianta que novas ações estão sendo estudadas para minimizar os impactos.

“Medidas que podem ser tomadas como, por exemplo, a compra antecipada de passagem aérea por parte do governo com desconto. Outra medida que pode ser pensada é a utilização do fundo nacional de aviação civil como garantia em outras operações de crédito. Então essas coisas vão ser estudadas.”

O analista do setor aéreo, Cláudio Magnavita aponta que o governo tem que aproveitar o momento para fazer uma reavaliação na área que é considerada estratégica para o país.

A Latam é a primeira grande companhia aérea a pedir recuperação judicial em decorrência da pandemia.

*Com informações do repórter Daniel Lian