Governo pode ampliar o benefício de prestação continuada

  • Por Jovem Pan
  • 20/05/2020 06h31 - Atualizado em 20/05/2020 07h32
Agência Brasil/ArquivoO presidente do INSS, Leonardo Rolim, admite que os desafios são grandes durante a pandemia da Covid-19

Em mais uma arma contra a crise, governo confirma que pode ampliar número de famílias que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). Atualmente, idosos e pessoas de baixa renda com algum tipo de deficiência têm direito ao auxílio.

O critério estabelecido é a renda mensal inferior a 25% do salário mínimo, pouco mais de 260 reais. O secretário de previdência do Ministério da Economia, Narlon Nogueira, explica que a ampliação pode beneficiar quem ganha até 50% do valor. Ele, no entanto, não dá prazos, mas lembra que atualmente mais de um milhão de pessoas recebem o benefício.

O presidente do INSS, Leonardo Rolim, admite que os desafios são grandes durante a pandemia da Covid-19. Em audiência virtual da Câmara, Rolim reiterou que, as análises dos pedidos de aposentadoria não foram interrompidas.

A presidente do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário, Adriana de Castro, defende a ampliação de serviços online durante a pandemia. A advogada faz referência ao extrato previdenciário, chamado de Cadastro Nacional de Informações Sociais. Uma das regras para receber o auxílio emergencial de 600 reais é justamente estar inscrito no sistema.

*Com informações do repórter Renan Porto