Governo arquiva denúncia, mas perde maioria simples para aprovar medidas provisórias

  • Por Jovem Pan
  • 30/10/2017 06h12 - Atualizado em 30/10/2017 09h28
EFE/Joédson AlvesCoube a Rodrigo Maia o papel de avisar o presidente de que até MPs correm perigo e, a partir de então, os líderes devem ser consultados

Sinal de alerta para o presidente Michel Temer no Congresso: o Governo perdeu até a maioria simples para aprovar Medidas Provisórias.

O presidente ganhou ao evitar a abertura do processo contra ele e os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, mas perdeu apoio, ficou fragilizado.

Coube ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o papel de avisar o presidente de que até MPs, agora, correm perigo e, a partir de então, os líderes devem ser consultados antes das decisões do Governo. A “super base” governista do início, logo depois do impeachment, naufragou.

O Governo agora está em dificuldade e pede ajuda para enviar ao Congresso as medidas para equilibrar o Orçamento de 2018. A meta de déficit de R$ 159 bilhões deve ser cumprida ou modificada.

São decisões impopulares como cancelamento de reajuste de servidores por indicações políticas e os chamados comissionados, mudanças nos fundos de investimento e congelamento de salários de servidores públicos. As medidas já teriam de ser aprovadas no Congresso para controlar o Orçamento do ano que vem.

*Informações do repórter José Maria Trindade