Governo busca superar insatisfações para aprovar reforma da Previdência

  • Por Jovem Pan
  • 30/10/2017 06h30 - Atualizado em 30/10/2017 11h10
EFE/Joédson AlvesHoje, o Governo trabalha com uma base fixa de 251 deputados, que são aqueles que votaram a favor do presidente e contra a denúncia da Procuradoria-Geral

As próximas semanas vão ser de calculadora na mão, planilhas e muita articulação para os governistas na Câmara. O objetivo é chegar aos 308 votos necessários para se aprovar a Reforma da Previdência, mas as sequelas das votações das duas denúncias contra o presidente Michel Temer já são sentidas.

Hoje, o Governo trabalha com uma base fixa de 251 deputados, que são aqueles que votaram a favor do presidente e contra a denúncia da Procuradoria-Geral. Mas, mesmo dentro dessa base, o Planalto pode ter problemas.

Ainda há parlamentares insatisfeitos, pois ainda aguardam a recompensa, em forma de cargos e emendas por terem arquivado as denúncias. Além disso, o Governo já não tem tanto poder de fogo após ter gasto quase R$ 900 milhões em emendas desde setembro.

A proximidade das eleições de 2018 também deixa os deputados menos dispostos a votarem matérias polêmicas.

Por isso, a estratégia é reduzir ainda mais a Reforma da Previdência, que deve focar na idade mínima para a aposentadoria. A nova proposta do relator, o deputado Arthur Maia (PPS), deve sair nos próximos dias. Assim, o Governo espera encontrar menos resistência entre os deputados para chegar aos 308 votos.

*Informações do repórter Levy Guimarães