Governo começa a pagar saque do FGTS para clientes da Caixa

  • Por Jovem Pan
  • 13/09/2019 06h32
Marcelo Camargo/Agência BrasilPara quem não tem Conta Poupança na Caixa, os pagamentos começam em 18 de outubro

Os recursos do FGTS começam a ser liberados aos trabalhadores a partir desta sexta-feira (13). O pagamento será limitado a R$ 500 por conta. A distribuição do dinheiro do fundo de garantia foi dividida em etapas, na tentativa de evitar uma corrida às agências bancárias.

A partir desta sexta, recebem os recursos os trabalhadores que têm Conta Poupança na Caixa Econômica Federal e que nasceram em janeiro, fevereiro, março ou abril. Depois, a partir de 27 de setembro, o pagamento será feito aos nascidos em maio, junho, julho e agosto. Em seguida, no dia 9 de outubro, recebe o dinheiro quem nasceu em setembro, outubro, novembro e dezembro.

Em todos os casos, para os correntistas da Caixa, haverá o depósito automático do dinheiro.

O vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias do banco, Paulo Angelo, explica que o trabalhador que quiser receber o dinheiro na conta precisa aderir ao programa de liberação. Ele e outros dirigentes participaram nesta quinta-feira (12) de uma transmissão ao vivo pelo Facebook e tiraram dúvidas sobre o pagamento do FGTS.

Para quem não tem Conta Poupança na Caixa, os pagamentos começam em 18 de outubro, e seguem, de forma escalonada de acordo com a data de nascimento dos trabalhadores, até o dia 6 de março do ano que vem.

Para evitar uma grande concentração de clientes interessados no saque, a Caixa decidiu ampliar o horário de atendimento das agências em duas horas, já a partir desta sexta.

Segundo o vice-presidente de Distribuição, Atendimento e Negócios do banco, Valter Nunes, foram feitas adaptações. Ele acrescenta que as agências serão abertas, excepcionalmente, neste sábado.

O presidente do banco, Pedro Guimarães, diz que se trata do maior pagamento da história do Brasil e que, só na primeira etapa, com a liberação para os correntistas da Caixa, serão injetados mais de R$ 15 bilhões na economia.

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, explica que o trabalhador terá que sacar o dinheiro até o dia 31 de março de 2020. Depois dessa data, ele volta automaticamente para o FGTS, sem prejuízo de rentabilidade.

O dinheiro poderá ser retirado tanto de contas ativas como inativas.

Os trabalhadores que tem Conta Poupança na Caixa e que receberão pelo débito automático, caso não queiram o dinheiro agora, tem até o dia 30 de abril de 2020 para pedir a devolução do crédito.

*Com informações do repórter Vitor Brown