Governo cria canal para denúncias de atos violentos contra caminhoneiros

  • Por Jovem Pan
  • 31/05/2018 12h14
Tânia Rêgo/Agência BrasilPelo menos R$ 141 milhões em multas foram aplicados em multas durante a greve dos caminhoneiros

Depois da morte de um caminhoneiro no interior de Rondônia, o governo criou um mecanismo para minimizar ocorrências registradas durante a greve e escoltar motoristas que se sintam acuados. O SOS Caminhoneiros é um canal direto para pessoas que buscam proteção durante os protestos ou para quem testemunhar algum tipo de violência.

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirma que qualquer ato violento será punido conforme as leis. De acordo com Jungmann, o ato foi infiltrado por grupos que queriam politizar o movimento e não mais aderir à causa dos caminhoneiros. “Ficou claro não só para nós, mas para a sociedade que a pauta dos caminhoneiros foi atendida. Mas o movimento começava a ser infiltrado por aqueles que queiram dar um direcionamento político. E esse direcionamento, evidentemente, atingia a todos nós e a democracia”, destacou o ministro.

A politização também preocupou o Supremo Tribunal Federal (STF). A ministra Carmem Lúcia discursou antes da abertura da sessão ordinária da quarta-feira (30) e disse que a democracia é o único caminho legítimo. “A democracia não está em questão. Há questões sócio-político e financeiras nas democracias também. Mas o direito brasileiro oferece soluções para quadro apresentado”, declarou a presidente da Corte.

Pelo menos 6 vias foram liberadas e o equivalente a R$ 141 milhões em multas foram aplicados. Mais de 50 inquéritos foram abertos para apurar atos de violência, incluindo uma possível sabotagem à linha férrea de Bauru.

*Com informações da repórter Nanny Cox