Governo de SP contrata gestor para Fundo Imobiliário e pretende vender cerca de cinco mil imóveis

  • Por Jovem Pan
  • 31/01/2018 06h59
Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas Dos 30 mil imóveis cerca de cinco mil têm potencial para venda, mas na etapa inicial foram selecionados 264, 166 na região metropolitana e 78 no interior, avaliados em R$ 972 milhões

O governo De São Paulo contratou um gestor privado para o Fundo Imobiliário, através de um pregão que definiu o vencedor. O modelo utilizado é inédito no Brasil. O certame foi realizado na Secretaria da Fazenda e o vencedor foi a corretora paulista Socopa, que fica responsável pela administração por cinco anos.

O governador Geraldo Alckmin ressaltou que o Estado busca reduzir custos de manutenção e invasões públicas: “o Estado tem 30 mil imóveis. Muitos deles acabam sendo invadidos, custos de manutenção altos, governo não sabe operar no mercado imobiliário. Então estamos criando fundo imobiliário público que pode vender, fazer incorporação, permutar”.

Dos 30 mil imóveis cerca de cinco mil têm potencial para venda, mas na etapa inicial foram selecionados 264, 166 na região metropolitana e 78 no interior, avaliados em R$ 972 milhões.

O diretor da Companhia Paulista de Parcerias, Mario Engler, explicou que a proposta vencedora ficará com 0,2% do total vendido: “nós queríamos um fundo que tivesse incentivo para realizar venda por melhores preços possíveis. 0,2% é viável e estimulará consórcio a ter performance adequada”.

O modelo é uma espécie de imobiliária pública e na primeira oferta ao mercado foram selecionados imóveis regularizados para facilitar as vendas.

No estoque estão ainda imóveis comerciais, residenciais, terrenos, barracões, oficinas e ginásios incorporados pelo Estado ao longo dos anos.

*Informações do repórter Marcelo Mattos