Governo de SP lança concurso para restaurar e modernizar o Museu do Ipiranga

  • Por Jovem Pan
  • 07/09/2017 10h00 - Atualizado em 07/09/2017 11h32
Parque da Independência, onde está localizado o museu do Ipiranga, foi considerado grande valor histórico pelo juizO vencedor, além de levar um prêmio em dinheiro, já vai começar com a certeza de que até 2022 tem que estar tudo pronto

A tinta descascada nas janelas e os tijolos das paredes à vista deixam claro que há muito tempo o Museu Paulista precisa de cuidados. Quem chega perto da fachada logo percebe que não é de hoje essa situação. As janelas precisam de reparos, os postes têm que ser restaurados, a jardinagem não está em dia e, até a fonte, – que secou há anos, – tem partes faltando.

Em 2013, as portas do Museu do Ipiranga tiveram que ser fechadas às pressas depois que foram constatados problemas na estrutura do prédio. De lá para cá, as portas nunca mais se reabriram às pessoas, nem muito menos alguma obra de reforma começou. Mesmo assim, o governo diz que no ano de 2022, quando serão comemorados os 200 anos da Independência do Brasil, o museu será reaberto para a visitação do público.

As placas sobre os serviços de planejamento de uma provável restauração foram colocadas na frente do museu. Com prazos e custos, só que até agora, na prática mesmo, é só isso.

Mas nesta quinta-feira (07), dia da Independência do Brasil, o governo do Estado lançou um concurso para escolher um projeto de restauro e modernização do edifício-monumento. O vencedor, além de levar um prêmio em dinheiro, já vai começar com a certeza de que até 2022 tem que estar tudo pronto.

O concurso faz parte de uma união entre o poder público e a iniciativa privada na captação de recursos para as obras, que devem custar mais de R$ 100 milhões.

Mas a reabertura do Museu do Ipiranga, um dos principais cartões postais da cidade, não tem preço para muitos paulistanos, como é o caso do Pedro, um administrador de empresas que gosta de frequentar o parque da Independência.

Um dia antes das comemorações de 07 de Setembro, uma cena que há algum tempo não se via pelo parque em frente ao museu: várias pessoas trabalhando pra limpar a fachada, tirar a sujeira do jardim e manter ordem nos arredores do principal museu da Universidade de São Paulo.

Os visitantes agradecem, mas só esperam que dessa vez não estejam apenas varrendo a sujeira para outro canto.

Confira a reportagem completa de Caio Rocha: