Governo de SP nega diminuição de comida ‘in natura’ nas merendas de escolas estaduais

  • Por Jovem Pan
  • 12/03/2019 08h28
Agência BrasilTaxativo, o secretário Rossieli Soares garantiu que nada mudou na merenda

O secretário da Educação de São Paulo, Rossieli Soares, negou que o governo estadual prioriza comida industrializada em detrimento de alimentos frescos na merenda escolar.

De acordo com uma reportagem do jornal Folha de S. Paulo desta segunda-feira (11), a gestão do governador João Doria manteve uma modificação recente nas refeições servidas aos alunos da rede estadual. A mudança consiste na compra de produtos processados que antes não constavam no cardápio. Se adotada, a medida iria contra o Guia Alimentar para a População Brasileira pela carência de nutrientes.

Taxativo, o secretário Rossieli Soares garantiu que nada mudou na merenda.

A reportagem da Folha mostra que, com a redução das variações, as escolas tiveram que repetir alimentos várias vezes ao longo de uma mesma semana, gerando críticas de pais e alunos.

O secretário admitiu dificuldades na distribuição de alguns alimentos em larga escala, mas ressaltou que houve aumento no número de produtos in natura. Para ele, a prioridade é ampliar a oferta de frutas e verduras aos alunos da rede estadual de São Paulo.

Rossieli Soares declarou ainda que a Secretaria da Educação vai fazer um chamamento público para que chefs de cozinha possam opinar no cardápio da merenda. A iniciativa já havia sido adotada na gestão de Geraldo Alckmin, com o projeto “Cozinheiros da Educação”.

*Informações da repórter Marcella Lourenzetto