Governo de SP quer fracionar doses da vacina contra a febre amarela para ampliar imunização

  • Por Jovem Pan
  • 05/12/2017 07h16
Agência BrasilA Secretaria Estadual da Saúde ainda aguarda a autorização do governo federal para adotar o procedimento

Estado de São Paulo deve iniciar no primeiro trimestre de 2018 a aplicação de doses fracionadas da vacina contra febre amarela.

A Secretaria Estadual da Saúde ainda aguarda a autorização do governo federal para adotar o procedimento.

Atualmente, a campanha de imunização está em andamento na Zona Norte da capital.

A ideia é que, a partir do ano que vem, a vacina passe a ter um quinto da dose atual.

Segundo o secretário estadual da Saúde de São Paulo, o objetivo é oferecer o produto a todos cidadãos paulistas que vivem em áreas consideradas de risco. David Uip garantiu que o fracionamento não reduz a eficácia da imunização: “um quinto da dose é efetivo, protege por pelo menos dez anos, você produz cinco vezes mais do que tem. O Estado tem boa logística e discussão com Ministério tem sido muito proveitosa”.

David Uip ressaltou ainda que a aplicação de doses fracionadas vai exigir treinamento adequado dos profissionais da área.

O Secretário Municipal da Saúde de São Paulo, Wilson Pollara, afirmou que, apesar do avanço da febre amarela, não há motivo para pânico: “a doença está controlada, o controle da epidemia foi um sucesso através das medidas tradicionais de controle”.

Pollara ressaltou que a vacina contra febre amarela só é recomendada para moradores das áreas de risco. Ele e o Secretário Estadual, David Uip, participaram nesta segunda-feira do “Fórum Jovem Pan – Mitos e Fatos”, que discutiu os desafios na saúde.

*Informações do repórter Vitor Brown