Governo decide limitar gastos do Executivo até o fim de março; Ministério nega corte em Orçamento

  • Por Jovem Pan
  • 16/02/2019 09h03
Rafael Neddermeyer/Fotos PúblicasDecreto publicado nesta sexta-feira (15) estabelece que as despesas de cada mês não poderão ultrapassar 1/18 do total previsto na lei orçamentária deste ano

O Governo anunciou que pretende limitar gastos do poder Executivo nos primeiros três meses deste ano. Decreto publicado nesta sexta-feira (15) estabelece que as despesas de cada mês não poderão ultrapassar 1/18 do total previsto na lei orçamentária deste ano.

O Ministério da Economia se apressou em negar que houve qualquer tipo de corte no orçamento. A justificativa é que a medida foi tomada por prudência, limitando a liberação de recursos até que seja feita a primeira avaliação bimestral de receitas e despesas do ano, no fim de fevereiro.

Só aí será avaliada se existe ou não necessidade de cortes ou contingenciamentos para garantir o cumprimento da meta de déficit primário, que em 2019 pode chegar a um rombo de R$ 139 bilhões.

Em nota, o Ministério explicou que a partir de março o valor retido será liberado de forma gradual. A avaliação é que nesse primeiro trimestre é fundamental a restrição dos gastos para a continuidade da sinalização aos agentes econômicos do comprometimento do atual Governo na manutenção de uma política fiscal consistente.

*Informações da repórter Luciana Verdolin