Governo entregará ‘voucher’ para que empresas invistam na qualificação de profissionais recém-contratados

  • Por Jovem Pan
  • 04/04/2019 08h45
Amanda Oliveira/GOVBACosta: "O trabalhador entrega o vale, a empresa escolhe dentro dos parceiros e Sistema S e usa o vale para se matricular e fazer determinados cursos"

O desemprego no País passa dos 13 milhões, sem contar ainda o número de desalentados. Com vistas em melhorar este índice, o Governo passará a investir na qualificação dos profissionais. Uma das formas será a entrega de “vouchers”, ou “vales”, para que os empregadores contratem mais funcionários com base em suas necessidades.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos Alexandre da Costa, destacou que o problema da falta de emprego afeta as empresas e, consequentemente, a economia, e que medidas de curto prazo ajudarão na retomada.

“Vamos ter algumas medidas com impacto de curto prazo. Uma delas é a concessão de vales, ou voucher, para empresas que contratarem pessoas. As empresas receberão voucher para usar na qualificação destas pessoas”, explicou.

Os últimos detalhes ainda estão sendo definidos, mas Costa ressaltou que a entrega de voucher é “parte de grande estratégia nacional de qualificação”.

“Cada trabalhador recebe um vale, mas não é ele que vai usar. Ele leva para a empresa e é a empresa que vai escolher a capacitação que julga mais adequada. Seremos mais focados. O trabalhador entrega o vale, a empresa escolhe dentro dos parceiros e Sistema S e usa o vale para se matricular e fazer determinados cursos. Pode ser em horários alternativos ao trabalho”, explicou.

Somados a esta medida citada com exclusividade pelo secretário à Jovem Pan, o Governo lançará mais quatro medidas estratégias para retomada do crescimento econômico: o Simplifica, para melhorar o ambiente de empresas; o Pró-Mercados, em favor da liberdade para que os mercados atuem; o Brasil 4.0, em busca de modernização, e o Emprega Mais, para qualificar milhões de pessoas.

Confira a entrevista completa com o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos Alexandre da Costa: