Governo nega interromper negociação entre Embraer e Boeing

  • Por Jovem Pan
  • 08/01/2019 07h09 - Atualizado em 08/01/2019 08h01
Antônio Milena/ABRPara o acordo de fusão ser fechado, o negócio precisa do aval do Governo, que detém de uma “golden share” e pode vetar as negociações

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, afirmou que o Governo não pensa em interromper a negociação do acordo de fusão entre a Embraer com a Boeing.

Após o presidente Jair Bolsonaro levantar dúvidas sobre a aliança entre as duas empresas, o ministro disse que o Governo está estudando os termos do acordo acertado no final do ano passado.

Na negociação, a Embraer aceitou vender 80% da divisão de aviação comercial para a formação de uma joint-venture com a Boeing. O acordo dá a possibilidade de mais adiante, a empresa brasileira vender os 20% restantes à empresa norte-americana.

Para o general Augusto Heleno, a fusão gera preocupação do Governo com eventuais perdas para o país na área de desenvolvimento tecnológico.

Ainda de acordo com o ministro do GSI, os contratos ainda estão sendo “esmiuçados”.

Para o acordo de fusão ser fechado, o negócio precisa do aval do Governo, que detém de uma “golden share” e pode vetar as negociações.

*Informações da repórter Natacha Mazzaro