Governo pressiona postos para manter desconto prometido a caminhoneiros

  • Por Jovem Pan
  • 05/06/2018 06h13
Fernanda Carvalho/Fotos PúblicasHá dificuldades, já que não houve tabelamento ou congelamento de preços. Multas pesadas são as armas do Governo

O Governo aposta na pressão e na fiscalização para tentar controlar os preços dos combustíveis para o consumidor final. No caso do diesel, o ministro Sérgio Etchegoyen alerta que vai jogar o peso da fiscalização e multas para garantir o prometido aos caminhoneiros em greve. Os R$ 0,46 nos preços praticados no início do movimento.

Há dificuldades, já que não houve tabelamento ou congelamento de preços. Multas pesadas são as armas do Governo.

Além da fiscalização, o presidente Michel Temer determinou o desmonte do gabinete de crise e não poupa agora reações. Ações judiciais e policiais estão em andamento.

Inquéritos sobre o locaute, greve de patrões, e atos de violência estão em andamento. Apesar de falta de abastecimento em algumas regiões, inclusive gás de cozinha, o Governo já considera que a situação está normalizada.

*Informações do repórter José Maria Trindade