Governo quer Força Nacional atuando no combate ao tráfico nas fronteiras

  • Por Jovem Pan
  • 12/11/2019 06h38
Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilGuilherme Theóphilo sugere aos estados equipar melhor os policiais civis, responsáveis por investigações

O Governo quer mais independência da Força Nacional de Segurança Pública para combate ao tráfico de drogas nas fronteiras. A corporação, que completa 15 anos, sempre teve destaque em convocações extraordinárias – como na atuação em calamidades e restauração da ordem.

A tropa não é Federal, mas resultado da integração entre estados, com policiais militares, civis, bombeiros, peritos e a União.

O secretário Nacional de Segurança Pública, general Guilherme Theóphilo, sai em defesa de mais autonomia. “Força essa que nós temos que melhorar ainda muito. Quero dar mais independência para que os senhores possam atuar isoladamente.”

Guilherme Theóphilo sugere aos estados equipar melhor os policiais civis, responsáveis por investigações.

Em audiência na Câmara, nesta segunda-feira, o diretor da Força Nacional de Segurança Pública, Antônio Aginaldo de Oliveira, pediu apoio para o fortalecimento da corporação.

“Buscando cada vez mais implementar, fortificar e abastecer de equipamentos e munições de todas as polícias no âmbito geral.”

O diretor da Força Nacional, Antônio Aginaldo de Oliveira, ressalta que, além do trabalho nas fronteiras, a corporação atua para conter crimes ambientais.

Os integrantes podem ser cedidos por um período de até dois anos, dependendo dos acordos entre os estados e o Governo Federal.

*Com informações da repórter Camila Yunes