Governo quer votar reforma da Previdência em outubro, mas deputados pensam em 2018

  • Por Jovem Pan
  • 28/08/2017 06h55 - Atualizado em 28/08/2017 11h18
O relator da PEC que trata da reforma, o deputado Arthur Maia, garantiu que a proposta será votada e ainda estabeleceu uma data limite para o início das discussões

Para 83% dos deputados, a reforma da Previdência não será votada neste ano. Os dois obstáculos apontados foram a proximidade das eleições e a falta de apoio na base.

O relator da PEC que trata da reforma, o deputado Arthur Maia, garantiu que a proposta será votada e ainda estabeleceu uma data limite para o início das discussões.

“Eu acredito que a discussão da reforma, a decisão tem que ser tomada agora no fim da tramitação da reforma política. Aquilo que não for aprovado até o dia 03 de outubro deste ano não vai valer para a eleição do ano que vem. a partir daí o que resta é apreciar a reforma da Previdência”, disse.

O relator Arthur Maia disse que as pessoas acreditam que a reforma precisa ser votada, mas preferem não se comprometer por causa da proximidade do ano eleitoral.

De acordo com o levantamento, este é um dos obstáculos apontados pelos entrevistados.

A consultoria Arko Advice ouviu 199 deputados de 25 partidos entre os dias 15 e 23 de agosto. Foram consultados 24 deputados do PMDB, o partido do presidente Michel Temer. Destes, 16 não acreditam na aprovação.

*Informações da repórter Nanny Cox