Governo já disponibilizou 1 bilhão de reais para cidades atingidas pelas chuvas, diz ministro

  • Por Jovem Pan
  • 09/03/2020 08h58 - Atualizado em 09/03/2020 09h00
Jovem PanAo menos, 162 pessoas morrem após as chuvas que atingiram os estados de SP, MG, ES e RJ desde o início do ano.

O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, afirmou, durante entrevista ao Jornal da Manhã, que o Governo Federal já disponibilizou cerca de 1 bilhão de reais em recursos para atender cidades atingidas pelas fortes chuvas. Entretanto, apenas 75 cidades recorreram ao recurso.

Embora a situação seja de emergência nos 200 municípios atingidos pelas fortes chuvas que atingem a região Sudeste do país desde janeiro, apenas 75 cidades apresentaram o plano de trabalho necessário para liberação dos valores. Dos 75 municípios, 55 já receberam recursos do governo.

Segundo Marinho, o ministério já identificou a dificuldade que os municípios têm para preencher o plano de trabalho. Com isso, equipes foram deslocadas para ministrar oficinas, visando agilizar e auxiliar os prefeitos na elaboração dos planos. 

Ao ser questionado sobre a possibilidade futura do ministério antecipar as catástrofes que acontecem, Rogério Marinho afirmou que a origem do problema está nas habitações irregulares que representam problemas estruturais nas cidades brasileiras. 

“É uma situação mais grave. Cerca de 50% das cidades brasileiras são irregulares, ou seja, não tem escritura pública. Pelo menos a metade desse total de moradias irregulares está em áreas de risco. Isso é fruto de dezenas de anos de ocupação irregular.”

Segundo ele, para mitigar os problemas, o ministério pretende tomar medidas para que, a longo prazo, consigam mitigar os efeitos de desastres naturais. Para Marinho, em municípios como São Paulo e Rio de Janeiro, chuvas com mais de 50 mm já são suficientes para desestruturar a cidade.

“Estamos nos preparando para lançar um grande programa de regularização. Ao mesmo tempo nós vamos fazer uma campanha para tentar orientar as prefeituras para não permitirem a ocupação de áreas passíveis de desastres naturais.”

Ainda de acordo com Marinho, o trabalho é preventivo. O ministério possui uma central que emite alerta de ocorrências climáticas fora da normalidade. Segundo ele, entre janeiro e fevereiro foram mais de seis mil alertas emitidos emitidos, e mais de 10 milhões de brasileiros já estão cadastrados no serviço.

Consequências das chuvas

Ao menos 42 morreram após temporal que atingiu a região da Baixada Santista no dia 02 de março. Segundo a Defesa Civil, 36 pessoas ainda permanecem desaparecidas no Guarujá, cidade mais afetada pelas chuvas.

Além de São Paulo, outro estado que sofre com as chuvas desde o início do ano é Minas Gerais. Ao todo, já são 62 mortes causadas chuvas que atingem a região desde 24 de janeiro. Segundo a Defesa Civil, 196 cidades mineiras estão em situação de emergência, entre elas: Belo Horizonte e Brumadinho.