Governo tem maioria na CCJ da Câmara, mas diferença é de poucos votos, segundo líderes

  • Por Jovem Pan
  • 07/07/2017 06h47
Brasília- DF 22-09-2016 Presidente Temer, governador de pernanbuco, Paulo Câmara e ministro da educação, Mendonça Filho, durante Cerimônia de Lançamento do Novo Ensino Médio Palácio do Planalto. Foto Lula Marques/Agência PTA decisão da CCJ não será definitiva sobre a abertura ou não do processo contra o presidente Michel Temer no STF

O Governo tem maioria na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, segundo líderes governistas, mas a situação está complicada. A diferença seria de apenas dois votos, o que é muito perigoso.

A decisão da CCJ não será definitiva sobre a abertura ou não do processo contra o presidente Michel Temer no Supremo Tribunal Federal, mas é um forte indicativo e vira votos no plenário.

Para o deputado Júlio Delgado (PSB-MG), quem ganhar o relatório acaba vencendo o jogo: “o parecer do relator é determinante para posicionamento vencedor na CCJ. Acho que os fatos que vêm à tona trazem dificuldade para o presidente Temer”.

Até governistas desconfiam que a atuação de Temer no varejo da política atrapalha no Congresso e espanta deputados indecisos. Mas, para o líder do Governo no Congresso, deputado André Moura, o presidente só ajuda nas articulações.

A surpresa veio pelo PSDB, que praticamente já abandonou o Governo Temer. Na CCJ, dos sete tucanos, apenas um vota contra a abertura do processo contra o peemedebista no Supremo, os outros querem o processo contra o presidente.

*Informações do repórter José Maria Trindade