Greve da Receita Federal deve prejudicar milhões de brasileiros

  • Por Jovem Pan
  • 14/05/2018 09h05 - Atualizado em 14/05/2018 09h05
SindifiscoOperação Padrão da Receita Federal tem atrasado a liberação de cargas em até um mês

Auditores da Receita Federal iniciam nesta segunda-feira (14) greve nacional por trinta dias em portos, aeroportos e postos alfandegários. A paralisação parcial com operação-padrão vem prejudicando o comércio exterior, desde o início de março.

O cenário atual indica que cargas estão demorando cerca de um mês para serem liberadas. O diretor da Federação Nacional dos Despachantes Aduaneiros, Valdir dos Santos, diz que os prejuízos são incalculáveis. “As empresas têm prejuízos na questão da armazenagem, da locação dos containers e da variação do dólar. Temos um pior também que é a questão dos compromissos das exportações, pois com essa greve não conseguimos exportar”, declarou.

Segundo a categoria, na gestão Dilma Rousseff, foi assinado decreto que reestrutura a remuneração dos servidores das Carreiras Tributária e Aduaneira. Mas o auditor fiscal da Receita Federal, Cícero Cordeiro explica que o acordo não foi cumprido pelo atual governo. “A categoria decidiu, na última Assembleia, por uma paralisação total. Logicamente, que obedecendo o critério mínimo de 30% dos serviços essenciais. Isso decorre do descumprimento da lei 13.464/17”, ressaltou Cordeiro.

Além da liberação de cargas, o movimento afeta serviços como: atendimento aos contribuintes, emissão de certidões negativas e de regularidade. E ainda alterações cadastrais, regularização de débitos e pendências, parcelamento, revisões de declarações e análise de processos.

*Com informações do repórter Daniel Lian