Greve dos caminhoneiros afeta preços de alimentos, circulação de ônibus e até aulas em escolas do Rio

  • Por Jovem Pan
  • 24/05/2018 08h58
Agência BrasilPara se ter uma ideia, uma caixa de 20 kg de cenoura que até antes da greve custava r$ 35 agora está saindo por 150 e uma saca de batata que custava 50 agora custa r$ 500.

A greve dos caminhoneiros vai causando mais transtornos e problemas no Rio de Janeiro. Nesta quinta-feira, por exemplo, o sindicato dos postos de combustíveis acredita que metade dos pontos de vendas não terá gasolina e outros combustíveis disponíveis para o atendimento aos consumidores.

É que os polos de distribuição de combustíveis estão bloqueados por manifestantes ligados ao movimento dos caminhoneiros que iniciou o ato Nacional na última segunda-feira. Além disso os preços de alguns produtos subiram vertiginosamente na central de abastecimento do Rio, a Ceasa.

Para se ter uma ideia, uma caixa de 20 kg de cenoura que até antes da greve custava r$ 35 agora está saindo por 150 e uma saca de batata que custava 50 agora custa r$ 500.

Por conta da falta de combustíveis, em alguns municípios aqui do Rio de Janeiro, já há escolas cancelando aulas.

Nesta quarta-feira, os ônibus reduziram a circulação da frota por conta da falta de combustíveis. Na Cidade do Rio de Janeiro, de acordo com o sindicato da categoria a redução, foi para 70% e no Estado, para 60% daquilo que é considerado normal.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga