Greve dos funcionários públicos na cidade de SP pode ser encerrada nesta sexta (22)

  • Por Jovem Pan
  • 22/02/2019 07h06
Kevin David/Estadão ConteúdoA principal reivindicação dos trabalhadores é pela revogação da reforma da previdência municipal, sancionada no fim do ano passado

Os funcionários públicos devem votar nesta sexta-feira (22) uma proposta da Prefeitura de São Paulo que pode encerrar a paralisação que dura mais de duas semanas. O prefeito Bruno Covas recebeu nesta quinta-feira (21) representantes dos servidores pela primeira vez desde o início da greve em 4 de fevereiro.

A principal reivindicação dos trabalhadores é pela revogação da reforma da previdência municipal, sancionada no fim do ano passado.

Apesar disso, a coordenadora do Fórum de Entidades Sindicais, Margarida Prado Genofre, disse que existem outros pontos passíveis de negociação: “defendemos a valorização do serviço público, que se traduz na erradicação de terceirizações e privatizações, e mudança na política salarial”.

O secretário municipal de governo de São Paulo concordou que existem pontos que podem ser negociados entre as partes. Por outro lado, Mauro Ricardo considera que a Prefeitura não pode avançar em pontos que levem ao comprometimento das contas do município: “o prefeito tem um princípio, que é o da responsabilidade fiscal. Nada será concedido que contrarie esse princípio”.

Os últimos balanços apresentados pela Prefeitura apontam que a greve está concentrada na área da educação. Das 3,5 mil escolas, 178 estiveram totalmente paralisadas; em outras áreas, a adesão ficou em 2%.

*Informações do repórter Tiago Muniz