Grupo da Lava Jato na PGR renuncia em protesto contra Dodge

  • Por Jovem Pan
  • 05/09/2019 07h16
AMANDA PEROBELLI/ESTADÃO CONTEÚDOA procuradora-geral da República, Raquel Dodge, emitiu uma nota afirmando que age com base em "evidências"

O grupo de trabalho da Lava Jato na Procuradoria-Geral da República formalizou um pedido de demissão coletiva na noite desta quarta-feira (5). Os seis procuradores tomaram a decisão do afastamento alegando divergência de posicionamento com Raquel Dodge.

São eles: Raquel Branquinho, Maria Clara Noleto, Luana Vargas, Hebert Mesquita, Victor Riccely e Alessandro Oliveira. Em nota, os membros afirmaram que havia uma “grave incompatibilidade de entendimento dos membros da equipe” com a procuradora-geral.

Apesar de não ser informado no comunicado o motivo da demissão, o site O Antagonista e o jornal O Globo informaram que a divergência foi motivada porque Raquel Dodge teria pedido um arquivamento prévio de trechos da delação de Léo Pinheiro.

Durante o depoimento, o ex-presidente da OAS citou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e Ticiano Dias Toffoli, irmão do presidente do STF, Antônio Dias Toffoli.

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, emitiu uma nota afirmando que age com base em “evidências” e segue rigorosamente a lei e a Constituição.

*Com informações da repórter Camila Yunes