Guardia: Reforma da Previdência neste ano só pode ser feita com texto já aprovado em comissão

  • Por Jovem Pan
  • 27/09/2018 06h47 - Atualizado em 27/09/2018 07h24
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilEduardo Guardia disse que para que isso ocorra, além de ter o aval do novo presidente eleito é preciso que não se tenha nenhuma alteração no substitutivo

Em meio a insistências do presidente Michel Temer em emplacar a reforma da Previdência ainda neste ano após a eleição, o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, disse que para que isso ocorra, além de ter o aval do novo presidente eleito é preciso que não se tenha nenhuma alteração no substitutivo aprovado em comissão na Câmara.

Se houver mudanças, a reforma da Previdência não se torna realidade neste momento.

Mudarmos o que está lá começa a complicar o cenário. A reforma que está lá e que foi aprovada na comissão é que está apta a ir a plenário”, disse.

A proposta do atual Governo aprovada pela comissão na Câmara prevê economia de R$ 650 bilhões ao longo de 10 anos. O problema é que os candidatos que vêm liderando as pesquisas de opinião não estão simpáticos à proposta.

*Informações do repórter Rodrigo Viga