Guedes anuncia privatização de 17 estatais e volta a defender ‘nova’ CPMF

  • Por Jovem Pan
  • 21/08/2019 06h29
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilSegundo o ministro, na época do ex-presidente FHC, CPMF foi elogiada

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o governo pretende apresentar, nesta quarta-feira (21), um novo pacote de privatizações que inclui 17 empresas estatais. – Os nomes das companhias ainda não foram divulgados pelo ministro.

Guedes avalia que o momento é favorável para acelerar processos de privatizações. “Nós achamos que vamos surpreender. Tem gente grande aí que acha que nós não vamos privatizar, mas vai entrar na faca. Está tudo já na lista, está tudo na esteira. Amanhã devem ser anunciadas as 17 empresas que vem aí só para completar o ano, no ano que vem tem mais”, declarou.

Ele também elogiou a fusão da Embraer com a Boeing e afirmou que seria “extraordinário” se mais duas ou três fusões do tipo fossem feitas entre grandes empresas brasileiras.

Durante o discurso, o ministro voltou a defender a criação de um novo imposto sobre transações bancárias, nos moldes da antiga CPMF. O tributo seria apresentado no modelo de reforma tributária proposto pelo governo, em substituição à oneração de folhas de pagamento.

Guedes destacou que, se as taxas foram baixas, o imposto sobre transações pode funcionar. “Quando Fernando Henrique lançou esse imposto todos os economistas brasileiros apoiaram. Todos, todo mundo apoiou. Ninguém viu defeito, todo mundo apoiou esse negócio. Sabe porque? Porque arrecada rápido. Baixinho, sem pegar muito, pega aí 70, 80 bilhões, ele funciona tranquilo.”

Nesta terça-feira (20), o ministro da Economia se reuniu com lideranças do Senado para discutir detalhes e prazos da reforma tributária e do pacto federativo. Ele se disse surpreso com a receptividade dos senadores às propostas e que os parlamentares estão dispostos a concluir as votações em até três meses.

*Com informações da repórter Victoria Abel