Haddad é condenado a 4 anos de prisão por fraude eleitoral em 2012

  • Por Jovem Pan
  • 21/08/2019 08h15
Alice Vergueiro/Estadão ConteúdoHaddad foi condenado por pedir R$ 2,6 milhões através de caixa dois à construtora UTC Engenharia para pagamento de dívidas de campanha

A Justiça Eleitoral condenou nesta terça-feira (20) o ex-prefeito de São Paulo e candidato à Presidência pelo PT, Fernando Haddad, a 4 anos e 6 meses de prisão, em regime semiaberto.

A condenação ocorre pelo crime de caixa dois durante a campanha eleitoral municipal de 2012. A decisão foi do juiz Francisco Shintate, da primeira Zona Eleitoral da capital paulista.

O Ministério Público denunciou Haddad em setembro de 2018 por suspeita de pedir R$ 2,6 milhões à construtora UTC Engenharia para pagamento de dívidas de campanha. Segundo os promotores, o ex-prefeito “deixou de contabilizar valores, bem como se utilizou de notas inidôneas para justificar despesas.”

A acusação ainda afirma que a empreiteira teria repassado os valores por meio de gráficas de Francisco Carlos de Souza, ex-deputado estadual e líder sindical petista conhecido como Chico Gordo.

Chico confessou que recebeu os pagamentos, mas disse que não eram destinados à campanha do ex-prefeito.

A defesa de Fernando Haddad afirma que vai recorrer da decisão, pois a sentença do juiz sustenta que a campanha do ex-prefeito teria indicado em sua prestação de contas gastos com materiais gráficos inexistentes e, segundo a defesa, testemunhas e documentos comprovam os lançamentos.

*Com informações da repórter Victoria Abel