Homem mata mulher a tiros e depois comete suicídio na zona leste de SP

  • Por Jovem Pan
  • 18/10/2017 06h30 - Atualizado em 18/10/2017 11h23
Raphael Alves/ TJAM Raphael Alves/ TJAM De acordo com parentes, a vítima, cujo nome não foi divulgado, trabalhava como segurança no DETRAN de São Paulo e havia pedido a separação do marido, de prenome Adriano, que também atuava como segurança

Homem mata a mulher e depois se suicida na região de Arthur Alvim, na Zona Leste de São Paulo. A tragédia em família ocorreu no final da noite desta terça-feira (17) na residência do casal, localizada na Vila Santa Tereza.

De acordo com parentes, a vítima, cujo nome não foi divulgado, trabalhava como segurança no DETRAN de São Paulo e havia pedido a separação do marido, de prenome Adriano, que também atuava como segurança.

Por volta das oito e meia da noite, Adriano foi até a casa onde vivia com a mulher na tentativa de reatar o relacionamento, interrompido há alguns dias. Houve uma discussão, e o segurança, armado com dois revólveres calibre 38, se trancou no imóvel, passando a fazer ameaças à mulher.

Vizinhos que ouviram os gritos acionaram a Polícia Militar, que, chegando ao local, foi recebida a tiros. Os militares se abrigaram e não revidaram.

Foram cerca de dez disparos, que atingiram o portão do imóvel. Equipes do GATE, o Grupo de Ações Táticas Especiais, da Polícia Militar, especializado em situações com refém, foram acionadas e passaram a negociar com Adriano sua rendição e a libertação da mulher.

Após fazer novos disparos no interior da residência, o segurança jogou uma das armas na área externa. Em seguida, ao perceber que o local estava cercado, ele matou a mulher e, na sequência, cometeu suicídio.

Familiares disseram que o casal tinha uma bebê, de um ano e seis meses, e a mulher também tinha outro filho, um garoto de 12 anos, fruto de um relacionamento anterior.

O caso foi registrado no 24º Distrito Policial, da Ponte Rasa, como “homicídio seguido de suicídio”.

*Informações do repórter Paulo Édson Fiore