Horário de Verão termina neste fim de semana; relógios devem ser atrasados em uma hora

  • Por Jovem Pan
  • 16/02/2019 09h21
Renato Araújo/ABrNa madrugada de sábado (16) para domingo (17), à meia-noite, os relógios terão que ser atrasados em uma hora

Em meio ao debate sobre a economia cada vez menor de energia, termina neste final de semana o horário de verão. Na madrugada de sábado (16) para domingo (17), à meia-noite, os relógios terão que ser atrasados em uma hora.

O ajuste vale para os dez Estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste e o Distrito Federal.

Desta vez, a temporada do horário de verão foi mais curta. Antes, costumava começar sempre no terceiro domingo de outubro, mas, por causa das eleições em 2018, passou para o primeiro final de semana de novembro.

A economista Denise Kassama, integrante do Conselho Federal de Economia, ressaltou que a economia de energia proporcionada pela medida vem caindo, nos últimos anos: “em 2013, o país economizou cerca de R$ 405 milhões com o horário de verão, depois não economizou tanto. Em 2017-2018 a economia foi de R$ 140 milhões”. A economista citou que a energia economizada com o horário de verão é suficiente para abastecer uma cidade do tamanho de Brasília por um mês.

O ex-diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica, Afonso Henrique Santos, disse que a vantagem é pequena e não compensa os transtornos causados: ‘até os cálculos para avaliar isso são imprecisos. O incômodo causado pela sociedade é maior que uma possível vantagem”.

Ele ressaltou ainda que o horário de pico do consumo, atualmente, é por volta das quatro da tarde e, por isso, a luz no final do dia não significa uma grande economia.

O horário de verão foi aplicado pela primeira vez no Brasil em 1931, mas houve interrupções e ele só passou a ser adotado todos os anos a partir de 1985.

Atualmente, o ajuste nos relógios é feito em vários países como Canadá, Austrália, Israel, México, Nova Zelândia, Chile, Paraguai e Uruguai.

Com a mudança, a Associação Brasileira das Empresas Aéreas recomenda aos passageiros que fiquem atentos e sigam sempre a marcação do bilhete, que leva em conta a hora local vigente na data da viagem.

Em São Paulo, as linhas de trens e do metrô vão funcionar uma hora a mais para evitar confusões e as estações ficarão abertas até a uma da manhã de domingo, já no novo horário.

Nos celulares, as operadoras de telefonia avisam que o ajuste é automático, mas sugerem que o usuário confira se o relógio foi atualizado, porque isso depende das configurações de cada aparelho.

*Informações do repórter Vitor Brown