Indispensáveis, hospitais e setor de alimentação fazem ‘operação de guerra’ para manter serviços

  • Por Jovem Pan
  • 23/03/2020 06h52 - Atualizado em 23/03/2020 08h21
Agência Brasil Apesar da demanda de restaurantes ter diminuído, muitas famílias estão reforçando os estoques

O isolamento forçado dos últimos dias mudou a realidade de muitas empresas. Vários segmentos têm adotado o trabalho remoto como forma de prevenção ao avanço do coronavírus. No entanto, essa prática não funciona para setores considerados essenciais nesse período — como o da saúde.

Com o agravamento da situação no país, os hospitais precisam driblar o risco de contaminação para responder a demanda crescente por atendimento.

A infectologista do Hospital Sírio-Libanês, Fernanda Descio, afirma que o avanço do coronavírus exige cuidados especiais de médicos e enfermeiros. “Dentro do hospital os profissionais de saúde atendem os pacientes utilizando uma paramentação adequada, usando avental, luvas e óculos.”

Outro setor que precisou arranjar uma maneira de continuar funcionando foi o de alimentação. Apesar da demanda de restaurantes ter diminuído, muitas famílias estão reforçando os estoques.

O presidente-executivo da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos, João Dornellas, afirma que os produtores têm adotado medidas de segurança nas fábricas.

“As indústrias, de modo geral, estão tomando as ações mitigadores. Turnos foram mudados, linhas de produção foram remanejadas de forma que haja o menor contato físico dentro das próprias fábricas.”

João Dornellas descarta a possibilidade de que esses cuidados venham a afetar a produtividade. “A nossa preocupação é mais com algumas ações isoladas que foram tomadas no Brasil por prefeitos e governadores restringindo a circulação.”

De acordo com a Associação Paulista de Supermercados, as vendas nos supermercados paulistas aumentou quase 50% entre o 20 de fevereiro e 20 de março. A APAS afirma que o abastecimento continua normal até o momento, com falta de produtos de maneira pontual.

*Com informações do repórter Renan Porto