Petróleo já atinge 161 áreas do Nordeste; Ibama cobrará esclarecimentos da Shell

  • Por Jovem Pan
  • 14/10/2019 06h49
EFE/MARCOS RODRIGUESAnálises verificaram que o material de dentro do recipiente é o mesmo das manchas nas praias, mas a Shell nega

A Bahia decretou situação de emergência por causa das manchas de óleo no litoral do Estado. O objetivo do Governo estadual é conseguir recursos federais para os municípios atingidos pelo petróleo.

A gestão disse ainda que o Ibama e o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos vão elaborar um documento com orientações para a limpeza das praias e destinação correta dos resíduos coletados. Pelo menos 161 áreas do nordeste foram atingidas pela substância.

Um golfinho foi encontrado morto com manchas de óleo no sul de Alagoas neste domingo (13). Outros 24 animais foram afetados pelo óleo desde o início de setembro, dos quais 14 foram localizados sem vida.

As investigações já conseguiram determinar que o petróleo é venezuelano, mas ainda não foi possível identificar como chegaram à costa brasileira. O ministério do Meio Ambiente trabalha com todas as hipóteses, inclusive a de um vazamento proposital.

O ministro Ricardo Salles pediu que o Ibama intime a Shell a prestar esclarecimentos depois que barris da empresa foram encontrados no litoral de Sergipe. Análises verificaram que o material de dentro do recipiente é o mesmo das manchas nas praias, mas a Shell nega.

Por meio de nota, a empresa afirmou que o conteúdo original é um lubrificante para embarcações produzido fora do país.

No último sábado, o presidente Jair Bolsonaro disse que os barris podem ser de algum navio que afundou.

*Com informações da repórter Nanny Cox