IBGE aponta crescimento, mas fala em ‘cautela’ com recuperação industrial

  • Por Jovem Pan
  • 09/10/2019 07h11
CC Creative CommonsO crescimento médio nessas 11 regiões que tiveram expansão na indústria foi de 0,8% - a primeira alta após três quedas sucessivas

A produção da indústria brasileira cresceu em 11 dos 15 locais pesquisados pelo IBGE na passagem de julho para agosto de 2019. São Paulo, considerada farol do setor, foi um dos destaques com crescimento de 2,6%.

Amazonas e Pará, no Norte do país, também tiveram crescimentos expressivos e relevantes em agosto ante julho deste ano.

O crescimento médio nessas 11 regiões que tiveram expansão na indústria foi de 0,8% – a primeira alta após três quedas sucessivas que somaram 0,9%.

Na comparação com o igual período do ano passado, a produção da indústria brasileira caiu 2,3%. Ela foi observada em 8 dos 15 locais pesquisados. O Estado de São Paulo, ainda assim, teve um crescimento de 0,7%.

Apesar do crescimento na margem de 11 em 15 locais pesquisados e também da alta de 0,8% após três quedas sucessivas, o economista do IBGE, André Macedo, entende que o resultado precisa ser visto com uma certa cautela.

“É claro que é um resultado positivo, ele é sempre bem-vindo para o setor industrial. Mas vale destacar que é um crescimento que se dá sobre uma base de comparação mais fraca, na medida que essa indústria havia recuado por três meses em sequência – e tampouco esse avanço elimina integralmente a perda observada no período de maio, junho e julho.”

No ano, e em 12 meses, com a economia brasileira ainda em ritmo lento, a produção da industria acumula uma queda de 1,7%.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga