IBGE coletará dados por cinco meses para novo Censo Agropecuário brasileiro

  • Por Jovem Pan
  • 10/08/2017 07h28
Crédito: Carlos Alberto / Imprensa – MG Local: Parque de Exposição Bolivar Andrade Data : 02-06-2015 Assunto: Abertura da 55ª Exposição Estadual Agropecuária, presentes o secretário de Estado de Agricultura, João Cruz reis Filho e do presidente da Faemg, Roberto Simões.O instituto contará com comissões municipais de estatísticas para otimizar o período de entrevistas

O IBGE vai passar cinco meses coletando dados para o novo Censo Agropecuário brasileiro. Para isso, o instituto contará com comissões municipais de estatísticas para otimizar o período de entrevistas.

A intenção é investigar características de estabelecimentos agropecuários como acesso à energia elétrica, água, telefone e questões legais.

Também serão elencados itens como a utilidade da área, métodos de plantio, maquinário, implementos agrícolas, perfil do trabalhador e questões monetárias, como receitas, despesas e financiamentos.

O coordenador técnico em São Paulo, Vando Nascimento, explicou quais são os benefícios do Censo: “a gente precisa conhecer onde estão esses produtores que tipo de demanda eles têm, tipo de dificuldade, de demandas públicas que eles demandam para os órgãos de governo”.

Por estabelecimento, o IBGE entende qualquer unidade que produz, seja para fins comerciais ou como subsistência. Quem cultiva um ou outro produto para consumo próprio não entra nessa conta.

O Censo também terá outros desdobramentos, como apontou o chefe da Unidade Estadual em São Paulo, Klaus Júnior. “Um dos principais desdobramentos será a criação da pesquisa nacional de atividade agropecuária”.

Entre as inovações, está o georreferenciamento dos estabelecimentos agropecuários. Isso permitirá uma visão aprofundada de temas específicos, como recortes de agricultura orgânica e até métodos de irrigação.

*Informações da repórter Nanny Cox