Identificadas três vítimas de helicóptero supostamente sequestrado em Joinville

  • Por Jovem Pan
  • 10/03/2018 09h18 - Atualizado em 10/03/2018 09h25
Divulgação/Polícia MilitarHelicóptero caiu deixando três mortos e um ferido em Joinville, norte de Santa Catarina. Piloto enviou mensagem de sequestro.

Foram identificadas três das quatro vítimas de helicóptero supostamente sequestrado em Santa Catarina. O acidente aconteceu na última quinta-feira (8) em Joinville, norte do Estado.

O piloto e o auxiliar de voo tiveram os nomes confirmados pela Avalon Taxi Aéreo, a empresa proprietária da aeronave: Antonio Mario Franco Aguiar, de 57 anos, e Bruno Siqueira, 20 anos, respectivamente.

A terceira pessoa que morreu não era funcionária da empresa, mas a identidade ainda não foi divulgada pela polícia.

O sobrevivente, levado ao hospital São José, é Daniel da Silva, de 18 anos. Na manhã desta sexta (9), a assessoria de imprensa da Prefeitura de Joinville informou que o estado de saúde do jovem é considerado grave.

Daniel tem passagens por tráfico de drogas, posse de drogas, receptação, dano qualificado, resistência e saiu de liberdade provisória do presídio regional de Joinville há um mês, em 9 de fevereiro.

Os corpos das vítimas foram retirados do local na noite de quinta. Na manhã desta sexta, técnicos do Seripa (Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) realizaram a perícia no local.

A investigação do caso agora é responsabilidade da Polícia Federal, que chegou ao local por volta das 10h desta sexta.

Ainda nas averiguações de quinta, foram encontrados entre os destroços um revólver e, próximo ao local do acidente, uma pistola que, de acordo com a polícia, provavelmente foi dispensado do helicóptero por um dos ocupantes que contratou o frete.

A arma encontrada não apresenta restrição de furto e roubo e está em nome de La Cooperativa de las Fuerzas Armadas de la Nación.

Segundo a Polícia Militar, foi apurado que dois homens, sendo um deles o Daniel da Silva, fretaram o helicóptero de prefixo PR HBB do modelo PELL 206 da empresa Avalon, que realizava voos panorâmicos entre as cidades de Penha e Joinville alegando que iriam ver uns terrenos.

Eles teriam embarcado por volta das 15h20 com duas maletas de mão.

Segundo a companhia de aviação, a torre de Joinville não recebeu o plano de voo da aeronave, procedimento obrigatório.

Foi ainda levantado que o piloto enviou uma mensagem em código para a torre de Curitiba informando sobre o sequestro do helicóptero.

A suspeita é que o objetivo seria o resgate de um detento da penitenciária ou do presídio de Joinville. O caso está sendo investigado.

Daniel foi resgatado por populares após queda de helicóptero em Joinville (Reprodução)

Antônio era o piloto; Bruno assistente de voo; eles relataram o sequestro (Divulgação)

Arma encontrada no helicóptero que caiu em Joinville. (Foto: Divulgação/Polícia Militar)

Arma encontrada no helicóptero que caiu em Joinville. (Foto: Divulgação/Polícia Militar)

As informações são da repórter Jovem Pan Lene Juncek para o Jornal da Manhã