Igrejas usam a tecnologia nas celebrações do domingo de Páscoa

  • 13/04/2020 06h32 - Atualizado em 13/04/2020 08h44
GASTON BRITO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOO arcebispo Dom Orlando Brandes pediu aos fiéis que continuem em casa e sigam as orientações dos médicos

Em missa de Páscoa sem fiéis, Papa Francisco pede união e fim de sanções internacionais para combater a pandemia do coronavírus. A cerimônia foi realizada na Basílica de São Pedro, no Vaticano, e foi transmitida pela internet.

Durante a tradicional bênção ‘Urbi et Orbi’, o pontífice disse que este não é tempo para a indiferença, porque o mundo inteiro está sofrendo. Francisco pediu para que não faltem bens de primeira necessidade aos que vivem na periferia, aos refugiados e aos desabrigados.

Ele ainda defendeu um cessar-fogo global de todos os conflitos e que se reduza ou se anule a dívida que pesa sobre os orçamentos dos países mais pobres. O Papa desejou uma resposta por meio do contágio da esperança.

No Brasil, o Santuário Nacional de Aparecida, em São Paulo, teve a primeira missa de Páscoa sem fiéis da história. Os bancos do templo foram retirados e a celebração foi transmitida pela TV e pela internet.

O arcebispo Dom Orlando Brandes pediu aos fiéis que continuem em casa e sigam as orientações dos médicos.

Na Páscoa mais diferente dos últimos anos, o setor de chocolates também sentiu o impacto do isolamento social. Os empresários do segmento, que costumam ter nesta data os maiores faturamentos do ano, tiveram de se adaptar às novas normas para evitar aglomerações.

O VP da área de chocolates da Nestlé, Liberato Milo, afirmou que a solução foi buscar o reforço do comércio online. Além da segurança na hora das vendas, ele ressaltou a solidariedade neste momento.

Segundo Liberato, 20% dos ovos de páscoa produzidos pela Nestlé foram doados a 800 instituições em 500 municípios do país.

*Com informações do repórter Vinícius Moura