Imprensa europeia repercute pedido de registro de candidatura de Lula no TSE

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 16/08/2018 09h41
EFE/Hedeson AlvesBBC destaca que o registro da chapa de Lula na justiça eleitoral nesta quarta-feira (15) foi acompanhado por militantes do PT

O curioso caso do candidato a presidente do Brasil que está preso e todos sabem que não será candidato ganhou a atenção da imprensa europeia.

A estatal britânica BBC destaca que o registro da chapa de Lula na justiça eleitoral nesta quarta-feira (15) foi acompanhado por militantes do PT. A emissora explica para sua audiência pouco habituada às idiossincrasias tropicanas que no Brasil a lei da ficha limpa proíbe que condenados em segunda instância sejam candidatos.

Lula, lembra a BBC, foi condenado por receber uma cobertura na praia no equivalente a 790 mil libras. Apesar disso, as pesquisas indicam que um terço do eleitorado votaria no ex-presidente nas próximas eleições, completa a estatal.

O The Guardian ressalta que quando Lula for impedido de participar da eleição, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad assumirá a cabeça de chapa. Mas ainda não está claro se, preso, ele conseguirá repetir o mesmo truque que levou Dilma Rousseff à presidência.

Na Espanha, o El Pais afirma que Lula claramente está desafiando os juízes que colocaram o político mais popular do Brasil na cadeia e que agora deverão vetar a candidatura com base na lei da ficha limpa.

Por fim, em Paris, o Le Monde apresenta aos franceses o cardápio indigesto de candidaturas presidenciais ai no Brasil. A eleição presidencial, descrita como a mais incerta desde a redemocratização do país, faz parte de uma situação cômica, afirma o Le Monde.

O favorito das pesquisas, o ex-presidente Lula, candidato do Partido dos Trabalhadores, está preso desde 7 de abril por corrupção. Em segundo aparece Jair Bolsonaro, um Trump Tropical, que seduziu uma parte da comunidade empresarial apesar de sua total e assumida ignorância sobre economia, descreve o jornal francês.