Indústria ainda sofre com gargalos, mas mantém recuperação, diz CNI

Gerente da Confederação Nacional da Indústria aponta para alta nos empregos, nos rendimentos médios pagos aos trabalhadores e na utilização da capacidade instalada

  • Por Jovem Pan
  • 11/06/2021 07h58 - Atualizado em 11/06/2021 09h32
Rodrigo Felix Leal/AEN-PRA CNI ainda coloca problemas no abastecimento das fábricas e alta considerável nas matérias primas como fatores preocupantes no segundo ano da pandemia

A atividade industrial brasileira segue elevada. Sondagem aponta que as horas trabalhadas na produção e utilização da capacidade instalada cresceram, reforça o gerente da Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo. “A utilização da capacidade instalada continua elevada acima dos 80%, está nesse patamar há algum tempo e mostrou nova alta na passagem de março a abril. Os empregos continuam aumentando, já são nove meses consecutivos de alta no emprego industrial, massa salarial e rendimento médio pago aos trabalhadores também aumentou na passagem de março e abril. Apenas o faturamento que mostrou queda nessa comparação, ele vem oscilando há alguns meses e vinha mostrando um alta significativa do mês anterior e, com isso, embora esteja variante, o índice se mantém em um patamar elevado desde o final do ano passado”, relata. A Confederação Nacional da Indústria (CNI) ainda coloca problemas no abastecimento das fábricas e alta considerável nas matérias primas como fatores preocupantes no segundo ano da pandemia de Covid-19.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos