Indústria do aço revê previsões para 2018

  • Por Jovem Pan
  • 26/07/2018 07h18 - Atualizado em 26/07/2018 07h20
Agência BrasilEstimativas de crescimento da indústria siderúrgica em 2018 baixaram de 8,6% para 4,3%, para a produção

O Instituto Aço Brasil revisa para baixo as previsões para 2018. O presidente da entidade, Marco Polo de Mello Lopes, ressalta os reflexos da paralisação dos caminhoneiros e protecionismo norte americano.

Por duas razões, primeiro porque o mercado interno não cresceu da maneira que esperávamos. Segundo, porque as exportações passaram a ser realizadas num contexto de maior dificuldade, principalmente pelo aumento de protecionismo das economias que estão fechando seus mercados”, explicou.

As estimativas de crescimento em 2018 baixaram de 8,6% para 4,3%, para a produção, vendas internas, de 6,6% para 5%, exportações 10,7% para menos 0,6% e consumo de 6,9% 9 para 4,9%.

Trump está errado ou certo? “É uma medida tomada pela morosidade na solução das questões que vinham sendo discutidas no Fórum Global. Já do lado brasileiro temos tido um apoio muito grande do MDIC, no que diz respeito as questões de acesso de acordo. Mas infelizmente, no diz respeito a defesa comercial, ainda não tomamos medidas que entendemos como necessárias para proteger nosso mercado interno”, revelou Lopes.

A indústria do aço recuperou mercado no primeiro semestre de 2018, mas há o entendimento de que a base de comparação de 2017 é muito fraca, 8,8 milhões de toneladas vendidas, uma alta de 10%.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos