Infectologista tira dúvidas sobre a vacinação contra o sarampo

  • Por Jovem Pan
  • 31/08/2019 11h08 - Atualizado em 01/09/2019 08h08
Marcelo Camargo/Agência BrasilNa última terça-feira (27) foi registrado o primeiro óbito pela doença desde 1997

A Secretaria Estadual de Saúde confirmou nesta sexta-feira (30) mais duas mortes em decorrência do sarampo em São Paulo. As vítimas são dois bebês. Uma menina de quatro meses, de Osasco, e um menino de nove meses, da capital. Na última terça-feira (27) foi registrado o primeiro óbito pela doença desde 1997.

Por conta disso, a campanha de vacinação que estava prevista para terminar neste sábado (31) foi prorrogada para bebês entre 6 meses e um ano. A faixa etária representa 13% dos casos registrados e é a mais vulnerável de evoluir para estágios mais graves.

Para falar sobre a doença, o médico infectologista do Instituto Emílio Ribas, Jean Gorinchteyn, esteve no Jornal da Manhã para tirar as dúvidas mais frequentes da população.

Pessoas acima de 60 anos podem tomar a vacina contra o sarampo?

A vacinação de 1 a 29 anos devem acontecer através de duas doses. As pessoas de 30 a 59 anos tomam apenas uma. Acima de 60 não precisam tomar. Em Sâo Paulo, quem está nessa faixa etária ou já teve a doença em outros surtos ou já foram conclamadas nas outras décadas a tomarem uma dose de reforço. Nos outros Estados, é recomendado tomar pelo menos uma dose.

Pessoas que já tiveram sarampo ao longo da vida estão automaticamente imunes?

Todas as pessoas que já tiveram sarampo confirmado estão naturalmente vacinadas. Esse vírus que circula na população é chamado de selvagem justamente porque está presente, circulando na população. Se o indivíduo tem contato com ele, ele recebe uma imunidade duradoura. Então, quem já teve a doença não precisa se vacinar novamente.

Funcionários da Saúde estão cientes das regras de vacinação?

Todas as vezes que uma campanha é instituida, todos os postos e unidades de vacinação deveriam estar devidamente orientados. Imagina-se que isso é uma prática natural. Se houve alguma falha, gostaríamos que fosse pontual.

Crianças de 3 a 6 anos provavelmente já receberam duas doses da vacina. Para que um profissional da saúde dispense a vacinação para essa faixa etária, ele precisa se certificar das doses através da carteirinha.

O que é a vacinação de bloqueio?

A vacinação de bloqueio é aquela que é dada após até 72 horas da exposição ao vírus suspeito ou diagnotiscado. Nesse caso, mesmo aquelas pessoas que têm uma vacinação estabelecida recebe uma dose de reforço.

Um bebê de três meses que vai viajar pode tomar quais vacinas?

A Sociedade Brasileira de Imunização é quem vai dizer o tempo certo e a necessidade das vacinas. É importante que o próprio pediatra faça as recomendações. Mas crianças com menos de 6 meses não podem receber a tríplice viral contra sarampo, caxumba e rubéola.

Se a mãe fez o uso da vacina, durante a gestação anticorpos são passados para o bebê se manter imunizado por até nove meses, quando já pode receber a dose comum. Porém, mulheres grávidas e com problemas de imunidade não podem se vacinar.