Inglaterra vai anunciar fim da restrição de entrada para viajantes de 50 países

As fronteiras do Reino Unido nunca chegaram a ser totalmente fechadas, como ocorreu em outros lugares duramente afetados pela pandemia

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 03/07/2020 08h57 - Atualizado em 03/07/2020 09h12
Andy Rain/EFEA lista completa será divulgada nesta tarde, mas nesse momento parece improvável que o Brasil esteja nela

O governo britânico divulga nesta sexta-feira (3) o fim da restrição de entrada para viajantes de 50 países diferentes. As fronteiras do Reino Unido nunca chegaram a ser totalmente fechadas, como ocorreu em outros lugares duramente afetados pela pandemia. Mas quem chega de fora precisa enfrentar uma quarentena obrigatória de 14 dias antes de poder circular nas ruas. Essa regra vai acabar a partir do próximo dia 10 para quem vem de países como França, Alemanha, Itália e Espanha.

A lista completa com mais de 50 países será divulgada nesta tarde, mas nesse momento parece improvável que o Brasil esteja nela porque o governo dividiu os países dessa liberação entre as cores laranja e verde dependendo da incidência de coronavírus. Os marcados como laranja são aqueles que já passaram pelo pior do Covid-19 e que terão acordo de reciprocidade com os britânicos. Ou seja, quem chega de lá não tem restrição para entrar aqui e quem sai daqui não enfrenta restrição para entrar no destino. Aliás esse é um dos conceitos mais básicos da diplomacia que o governo brasileiro deixou de adotar nos últimos tempos.

Já os países marcados como verde são aqueles que têm baixíssima incidência de Covid-19. E até por isso vão manter restrições para entrada de britânicos, porque a pandemia ainda não passou totalmente por aqui — mas mesmo assim o governo de Londres decidiu abrir as portas para essas regiões. A Nova Zelândia é um desses casos.

A Grã Bretanha vai tentando voltar ao normal aos poucos. No sábado (4) os pubs vão reabrir e o país vive um clima intenso de ansiedade pra isso. Muitas escolas também vão retomar suas atividades para classes de todos os anos a partir de segunda por duas semanas antes das férias de verão. E este é o assunto do podcast Londres Real desta semana. Como os professores de Londres e as famílias daqui estão lidando com a educação durante a pandemia. Eu conversei com um diretor de escola pública que relatou os preparativos que foram feitos para implementar o ensino à distância.

A desigualdade social também é um problema por aqui — as escolas tiveram que emprestar laptops para os alunos menos afluentes e até recorrer a material impresso para não deixar ninguém para trás. Uma professora brasileira da rede pública aqui em Londres também conta como tem sido a experiência de tentar manter os estudantes engajados em meio a pandemia. O podcast Londres Real já está disponível no seu aplicativo favorito e no site da Jovem Pan. E também tem uma conta no instagram no @londresreal.