Instabilidade da economia brasileira é destaque na imprensa internacional

  • Por Jovem Pan
  • 31/05/2019 09h44
Marcello Casal Jr/Agência BrasilDestaques internacionais cita afastamento de investidores no país

A queda de 0,2% do PIB brasileiro no primeiro trimestre deste ano repercute no exterior. Diversos jornais financeiros e publicações generalistas comentam nesta sexta-feira (31) o desempenho medíocre do país e a falta de perspectiva na maior economia da América do Sul.

Na Inglaterra, o Financial Times destaca que o resultado negativo é um duro golpe para os planos do presidente Jair Bolsonaro de fazer o país voltar a crescer.

O FT destaca que “mais de 13 milhões de pessoas no Brasil estão atualmente desempregadas e outras milhões estão subempregadas. Cerca de 55 milhões de pessoas – mais de um quarto da população – vivem agora abaixo da linha da pobreza, acima dos 52 milhões em 2016.”

Com o investimento atrasado, grande parte da infra-estrutura do país e muitos serviços públicos estão em decadência, completa o jornal inglês. Na França, o Les Echos tem a seguinte manchete: Brasil perde sua aura para investidores.

A reportagem afirma que o país foi rebaixado para a segunda divisão no quesito investimentos diretos e lembra que multinacionais já começaram a desistir da economia brasileira.

O diário francês, no entanto, escreve que embora não seja um país para amadores, com crescimento lento, insegurança jurídica e burocracia pesada, o jogo vale a pena para quem consegue se adaptar às regras, porque o maior mercado latino-americano continua sendo bastante lucrativo.

Por fim, na Espanha, o El País avalia que a dificuldade do governo Jair Bolsonaro em convencer o Congresso a aprovar a reforma da previdência e o clima de insegurança política alimentado neste início de mandato afetaram o gigante sul-americano.

*Com informações do repórter Ulisses Neto