‘Isolamento é necessário, assim como fazer propostas de retomada’, diz presidente da CNI

  • Por Jovem Pan
  • 01/04/2020 08h57 - Atualizado em 01/04/2020 09h01
Divulgação Para o presidente da CNI, já está quase consolidado que 2020 é um "ano perdido" para a economia

Para tentar salvar a economia diante da pandemia do novo coronavírus, o governo deve financiar micro, pequenas e médias empresas. É essa a avaliação do presidente da Confederação Nacional da Indústria, Robson Andrade.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, Andrade disse que isso precisa acontecer “mesmo que seja com taxas baixas e prazos alongados”. “Do ponto de vista do Brasil, a União e os estados vão gastar o que não tem. A União tem um pouco mais de recursos, mas são reservas importantes que, se gastar, vão fazer falta lá na frente. Mas não tem outro jeito, precisamos preservar a vida das pessoas e isso é o mais importante.”

De acordo com Robson, hoje, com as quarentenas, o Brasil tem aproximadamente 70% das indústrias paralisadas. “O que nós pedimos é que os governadores e o presidente da República tenham uma mesma comunicação. Hoje tem uma certa desorientação. Esse isolamento agora é muito necessário, mas também é muito necessário que a União e os ministros já comecem a fazer propostas de retomadas, nem que sejam graduais.”

Para o presidente da CNI, já está quase consolidado que 2020 é um “ano perdido” para a economia. “Todos os olhares dos parlamentares estão voltados para as legislações que dizem respeito a saúde, qualidade de vida, manutenção e também sobrevivência dessas pessoas.”

A agenda legislativa proposta pela Confederação ao Congresso, que incluía não só pautas relacionadas às indústrias mas também outras como as reformas tributária e administrativa, trabalha em cima de projetos “importantes e variados”, não deve ser prioridade durante a crise mundial.