Israel anuncia construção de 1,8 mil casas na Cisjordânia e acirra tensão às vésperas de eleição

  • Por Jovem Pan
  • 28/02/2020 06h29 - Atualizado em 28/02/2020 08h10
EFEA coalizão de extrema direita Yemina e o Likud, de Benjamin Netanyahu, disputam os votos de mais de 600 mil colonos

Autoridades israelenses aprovaram a construção de cerca de 1.800 habitações na Cisjordânia ocupada, informou o ministério da Defesa nesta quinta-feira (27). Em comunicado, o governo disse que Israel não vai dar nenhum centímetro de terra aos palestinos

Na terça-feira (25), o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu já havia anunciado a construção de outras 3.500 casas em uma parte altamente sensível da Cisjordânia. A comunidade internacional advertiu diversas vezes sobre a ampliação dos assentamentos judeus no território.

O governo liderado por Netanyahu fez o anúncio às vésperas da terceira eleição em Israel em menos de um ano, que acontece no próximo dia 2 de março.

A coalizão de extrema direita Yemina e o Likud, de Benjamin Netanyahu, disputam os votos de mais de 600 mil colonos.

*Com informações da repórter Livia Fernanda