Japão quer despejar água radioativa no mar, alerta Greenpeace

  • Por Jovem Pan
  • 14/08/2019 09h21
TEPCO/Creative CommonsFukushima teve acidente provocado por terremoto seguido de tsunami

A ONG Greenpeace na Coreia do Sul manifestou, nesta terça-feira (13), preocupação com a possibilidade de que o Japão despeje, no oceano Pacífico, mais de um bilhão de litros de água radioativa vindas da central nuclear de Fukushima, que explodiu em 2011.

Mesmo oito anos depois do acidente, cerca de 1.400 toneladas dessa água radioativa são recuperadas semanalmente no país. Por isso, sem ter onde armazenar os resíduos e sendo a opção menos cara, há a informação de que os japoneses pretendem fazer um despejo controlado.

De acordo com o Greenpeace, a ação contaminará rapidamente o mar e serão necessários 17 anos para que a poluição radioativa dilua e atinja um nível seguro novamente. Por isso, a ONG lançou o apelo internacional.

Segundo o governo japonês, as tecnologias de descontaminação, que poderiam permitir um reaproveitamento, ainda não são capazes de efetuar esse trabalho. Dessa forma, há a intenção de autorizar a disseminação do produto no Pacífico já a partir do ano que vem.

*Com informações do repórter Victor Moraes