João Santana e Mônica Moura prestarão depoimento a Moro em caso de sítio em Atibaia

  • Por Jovem Pan
  • 05/02/2018 06h25
Cintia Reis/ Divulgação Cintia Reis/ Divulgação O casal fechou acordo de delação premiada e pela primeira vez testemunha na acusação ao ex-presidente Lula

João Santana e Mônica Moura vão prestar depoimento ao juiz Sérgio Moro, no caso do sítio de Atibaia.

O casal fechou acordo de delação premiada e pela primeira vez testemunha na acusação ao ex-presidente Lula. O petista é denunciado por receber propina das construtoras Odebrecht, OAS e Schahin através da reforma no imóvel.

A defesa garante que não há provas dos crimes, nega a propriedade do imóvel e a relação com a Petrobras.

Para os advogados de Lula, Santana e Mônica mentiram para ter benefícios na colaboração. Os marqueteiros foram condenados à prisão por lavagem de dinheiro em dois processos da Lava Jato e ficaram seis meses detidos. Após a delação, ambos cumprem prisão domiciliar.

Santana e Mônica tiveram seus depoimentos divulgados no ano passado. O casal atuou na reeleição de Lula, em 2006, e o acusam de conhecer o caixa 2 na campanha. Eles admitiram ter recebido pagamentos da Odebrecht até no exterior, pelo trabalho em campanhas do PT.

O Ministério Público arrolou 21 testemunhas na acusação nesse processo. O ex-senador petista Delcídio do Amaral, o ex-deputado Pedro Corrêa (PP-PE), que também acusam Lula em seus acordos de delação.

Também prestarão depoimento os ex-executivos da Petrobras, Paulo Roberto Costa e Nestor Cerveró; os ex-executivos Milton Schahin, da Schahin, Dalton Avancini, da Camargo Corrêa, e Rogério Araújo, da Odebrecht, além do doleiro Alberto Youssef e o operador do PMDB, Fernando Baiano.

O ex-presidente Lula é acusado de receber R$ 1 milhão através da reforma do sítio em Atibaia. A defesa sustenta que a propriedade está em nome de Fernando Bittar, filho de Jacó Bittar, ex-prefeito de Campinas pelo PT.

O Ministério Público Federal alegou que que as reformas bancadas pela Odebrecht e a OAS dissimularam os pagamentos de propina ao petista.

*Informações do repórter Marcelo Mattos